sábado, 1 de outubro de 2011

Gravidez aos 36 - Dificuldades para Engravidar


Dois anos e cinco meses... Esse foi o tempo que levamos para engravidar. Imagina passar todo esse tempo seguindo um calendário de  +/-, - e coraçõeszinhos em sua cozinha? Claro que namorávamos espontaneamente também =), mas tínhamos alguns dias obrigatórios nos quais eu colocava as pernas pra cima (aprendi no filme The Big Lebowsky, Danke Michal) e ficava quietinha!

Assim que decidimos ter um baby, contei ao meu amigo/irmão Ban, às minhas amigas mais íntimas (que pularam de alegria através de e-mails e skypes - minhas amigas são brasileiras espalhadas pelo mundo: Alemanha, Argentina, Austrália e uma americana radicada no Brasil), às minhas irmãs (pedi logo roupas de grávida e de bebês, já que todas estavam recém paridas ou para parir) e à minha mãe (que há pouco tempo havia me contado sobre os seus planos de se "aposentar" de netos e reformas!). Quis muito contar ao meu pai, mas achei melhor não... E só então marquei uma consulta médica. Ah! Parei de beber! (Não que eu seja nenhuma alcoólatra, mas nem socialmente mais eu bebia).

Passei dois anos e cinco meses sentindo-me na obrigação de me desculpar para meus amigos, minhas irmãs e minha mãe, pois não estávamos conseguindo engravidar. Era como eu me sentia. Mas eles são as pessoas mais próximas que tenho e com quem eu podia contar. Até para abrir meu coração e falar que não estava sendo assim tão fácil. Eu precisava deles.

Marquei outra consulta alguns meses depois. O médico disse que não há nada para se preocupar, que esperar até um ano é normal. Mas é normal para quem já tem 34?? Estávamos em 2009.

Fizemos e repetimos muitos exames depois que este tal ano passou. Alguns exames foram se incrementando com o passar do tempo. Começamos com simples exames de sangue até uma tal de histerossalpingografia que eu não recomendo a ninguém! Fiz também ultrasons, analisei meus hormônios, fiz teste de hibridização molecular por captura híbrida para Chlamydia trachomatis e Neisseria gonorrhoeae (isso tudo só para saber se eu tinha alguma doença venérea que pudesse estar impedindo a gravidez... não era só me perguntar??), colposcopia de rotina, e Beto fez espermograma, exames de sangue e, por último, ultrassonografias.

A sensação que eu tinha era que os exames iam crescendo em grau de complexidade e só a minha barriga não crescia... E os resultados eram todos normais! Às vezes uma nota 7, mas ainda assim, normal. Eu resolvi dar um basta quando meu médico sugeriu uma laparoscopia!! Eu nunca fiz cirurgia, nem micro, nem macro, e não iria me submeter a um procedimento cirúrgico, por mais simples que fosse, só para ver se está tudo livre sem haver nenhuma suspeita que estivesse algo errado. E, principalmente, depois de ter feito uma histerossalpingografia!!

Eu só faria se dissessem ser imprescindível (adoro essa palavra =), se suspeitassem que algo estivesse errado internamente. Não estava desistindo, estava cansada de fazer e refazer os mesmos exames e não dar nada! Mas agora, parando pra pensar, não dar nada era um ótimo sinal, não? Então continuamos seguindo o calendário da cozinha, mas, dessa vez, joguei arroz na cama!!! ( não acredito que cheguei mesmo a fazer isso!!!).





2 comentários:

silvia disse...

como é isso de jogar arroz na cama? essa cena de colocar as pernas pra cima eu vi primeiro na excêntrica família de antonia... rsrsrs

mas o mais importante é que a barriga já está crescendo! =)

amo vocês!

Cris disse...

hahahaha
funcionou foi por causa do arroz, foi? muito bom saber rsrsrs
Beijocas