quarta-feira, 30 de novembro de 2011

Gravidez aos 36 - 2ª consulta


video

Devemos ir ao médico uma vez por mês, nos primeiros seis meses, depois passamos a ir quinzenalmente no 7º e 8º meses e, já no finalzinho, a cada semana. Se tenho a oportunidade de ouvir seu coraçãozinho e vê-lo no ultrassom, confesso que queria ir ao médico todos os dias! Mas tudo bem, agora que temos o DVD, posso matar a saudade das suas piruetas e vê-lo quando quiser (vejam as suas manobras de skate no video =).

Estava ansiosa por esta 3ª consulta, porque queria que meu médico interpretasse o resultado do tão esperado USG obstétrica morfológica fetal do 1º trimestre com doppler colorido. Também porque eu havia feito uma nova listinha com perguntas e dúvidas.

Meu médico havia sugerido três lugares e três médicos específicos. Depois de verificar se aceitavam meu plano de saúde, precisava saber se gravavam em DVD ou pen drive! Aí começou a ficar um pouco mais difícil achar um horário no lugar que o meu médico queria e com o médico recomendado. Marquei com outro, porque achei mais importante ter o DVD!!

Fiz bobagem e fiquei preocupadíssima quando lhe disse que não havia feito o USG com quem ele me pediu. Na verdade, aqueles nomes não foram sugestões... Ele queria mesmo que eu tivesse feito com um daqueles médicos (nunca mais desobedeço... mas confesso que não tinha ficado tão claro). Tudo isso porque esse USG é um dos mais importantes da gravidez. Ele indica os riscos do bebê ter Síndromes de Down, Edward ou Patau (nem sabia que existiam todos essas síndromes!!). Mas e aí? E se o risco fosse alto?? Já tem um serzinho aqui dentro que escala as paredes do meu útero e, quando chega lá em cima, arqueia as costas e dá piruetas para depois mergulhar e começar tuuuuuudo de novo. Ele ficou fazendo isso durante todo o ultrassom, mas a gente já sabia: antes de ser menino ou menina tínhamos certeza que seria skatista =)

Essa análise do risco é para que os pais não tenham nenhuma surpresa no nascimento e para que algumas doenças, previamente detectadas neste ultrassom, possam ser tratadas. Mas depois fiquei tranquila. Seria interessante ter feito com os médicos recomendados, mas o USG saiu com tudo o que foi pedido (e ainda um pouco mais: a médica adiantou que é um "rapaz", mas, assim que divulguei a informação, recebi uma ligação da minha irmã dizendo para eu não comprar nada, porque ainda era muito cedo!)

Agora vamos à minha listinha:
1.   Existe algum exame específico para grávidas depois dos 30 que serve para descobrir se há algum risco do bebê nascer com malformação congênita, uma tal injeção na barriga?? 
Sim, mas o resultado desse USG já mostrou que não será necessária nenhuma injeção na minha barriga (ufa!). Estamos fora do quadro de risco.
2.   Nosso tipo sanguíneo e fator Rh (ambos O+) estão mesmo OK? 
Sim, não temos incompatibilidade de Rh e nosso bebê não tem risco de ter a doença hemolítica do recém-nascido, que só ocorre quando a mãe de Rh- já teve uma criança de Rh+ e dá à luz outra com Rh+ também. Esta 2ª criança corre risco de ter a doença, mas hoje em dia já existe vacina para isso.  Lembram-se das aulas de biologia? Se eu e Beto somos O+ nosso bebê tem que ser +, mas eu precisava perguntar para ter certeza!!
3.   Por que estou tendo taquicardia ao comer, trabalhando sem nenhum motivo aparente?
É um dos sintomas da gravidez. Como produzimos mais sangue, a circulação de sangue aumenta muito e o coração precisa bater mais rápido para dar conta. E, geralmente, quando estou comendo ou trabalhando, estou sentada, o que bloqueia um pouco a minha circulação e aumenta o trabalho do meu coração...
4.   Devo começar a tomar vitaminas?
Não preciso. Pelos meus exames, nem ferro! Minha hemoglobina não pode ser menor do que 11, nem maior do que 14 e a minha está 11.3, mas vamos ver o que o meu médico vai dizer. Ele já passou novos exames e vai analisa-los ainda. Ele está mais preocupado que eu desenvolva diabetes (minha avó e meu pai tem e meu exame chegou perto, mas ele acha que foi porque eu não fiz jejum de 12 horas, então estou comendo brigadeiro agora...).
5.   Sugere algum grupo de gestante para eu aprender mais sobre o parto normal?
O próprio Hospital Português, onde vou ter meu bebê, oferece. Ele me deu o telefone do diretor para eu agendar uma visita à maternidade e me inscrever no curso. Que bacana, hun? Eles são amigos e meu médico disse que ele vai ficar muito feliz em me receber. Estou ansiosa!! Ele disse que tem uma ala nova só para as grávidas que farão parto normal, com bolas de Pilates e outros “brinquedinhos” para a gente ficar se “divertindo” enquanto sentimos nossas contrações!
6.   Posso tomar chá?
Não (eu já imaginava). Chás são como remédios. O de boldo, então... É abortivo, sabiam?? Depois fiquei pensando... Será que era por isso que eu não conseguia engravidar?? Eu tomava muito chá de boldo por qualquer dorzinha no estômago.
7.   E banho quente, porque dizem que não pode?
Bobagem. Pode, sim =) Mas não escaldante, né? Nós somos seres homeotérmicos e mantemos a temperatura do nosso corpo constante, mesmo com a variação da temperatura ambiente. Diferentemente dos seres pecilotérmicos. Essas minhas consultas são pura aula de biologia...
8.   Posso deitar de barriga pra baixo? Tem certeza que não vou machucar meu bebê???
Aqui é uma pergunta meio abestalhada, mas confesso que eu estou um pouco assim =) Eu sei que dormir de barriga pra baixo não o machuca, já que o bebê está protegido pelo útero e pelo líquido amniniótico. Mas só vou conseguir nos primeiros meses. De qualquer forma, dormir do lado esquerdo é o mais recomendado, porque aumenta a oxigenação do sangue para o bebê, e de barriga pra cima é bem pior, porque comprime os vasos. Mas com tanta preocupação e cuidados, ontem fui andando distraída com um livro na mão e me bati com ele na porta e machuquei minha barriga. Ficou até vermelha. Tive que pedir mil desculpas ao bebê, MAS... Sei que não o machuquei. Só a mim mesma!
9.  Já posso fazer uso da minha prioridade gestante?
Desde o 1º dia de gestação (no início porque passamos mal – enjoos, pressão baixa, tonturas -  e depois por causa do peso da barriga), mas confesso que não me sinto muito à vontade. É tanta gente que faz uso da fila especial sem motivo real que eu fico achando que podem pensar que eu sou uma dessas pessoas. Vou passar a andar com o meu USG na carteira para qualquer coisa provar que estou mesmo grávida (apesar da minha barriga, para 13 semanas, estar e-nor-me).
10. Devo continuar tomando ácido fólico?
Não, é até o 3º mês. A caixinha acabou bem na hora... Também, depois de dois anos e meio tomando... Haja ácido fólico!!!

Dá pra imaginar como era o meu caderno na época de escola? Aliás, até o do MBA era assim... Minha turma que o diga... Queriam até vende-lo!




Nenhum comentário: