sexta-feira, 18 de novembro de 2011

Gravidez aos 36 – Breaking Dawn


ATENÇÃO: tem spoilers!!
Vou dar um tempinho sobre cuidados na gravidez, consultas médicas e sintomas para falar sobre a gravidez do ano. E só não é a minha, porque a minha é ano que vem rsrsrs Estou falando da gravidez de Bella Swan. Personagem da mais linda história de amor que eu já li e assisti! E falem o que quiserem sobre vampiros que brilham no sol e que Edward Cullen é gay, porque não quer transar com Bella, porque isso é papo de quem nunca quis ler a saga e fala sobre o que não sabe!!
Hoje fui assistir à estréia com o meu bebê no meu horário de almoço. A sala estava cheia de meninas que aplaudiram assim que o logo da Summit Entertainment apareceu! E aplaudiam a cada conclusão de cena e, claro, gritavam quando Jacob tirava sua camisa e Edward simplesmente olhava. Mas isso não me incomodou nem um pouco, até me divertiu. Elas estavam todas concentradas no meio e eu achei um cantinho bem na ponta, para ficar um pouco mais isolada.
A sensação do filme foi o bom português de Edward, que veio passar sua lua-de-mel no Brasil e a minha surpresa foi que eu não esperava que a parte um mostrasse tanta coisa! Achei que fossem deixar mais suspense, mas foi tudo perfeito!! Dá até pra ver Renesmee e a transformação de Bella!!
Por falar em perfeito, como Harry Potter, os filmes desta série são muito fiéis e apresentam os detalhes dos livros. E, por favor, entendam, Kristen Stewart pode não ser uma excelente atriz, mas ela também não é péssima =) A sua personagem é que é extremamente tímida, apática e tem baixa auto-estima. É assim que Stephenie Meyer a descreve.
Eu chorei (rios de lágrimas) da primeira à última cena e não foi porque eu estava grávida. Foi a emoção de relembrar cada página lida. E lidas tão avidamente que deixavam saudades assim que eu terminava o livro. Ah! E como é bom saber inglês para não ter que esperar o lançamento das versões brasileiras!
A gravidez de Bella, por exemplo, foi algo que eu ansiava tanto quanto a minha rsrsrs Que história mais interessante! Engravidar de um vampiro e ter todas as sensações da maternidade vividas de forma muito mais intensa, porque o vampirinho era muito mais forte do que o corpo de Bella conseguia sustentar. Ele quebrava suas costelas quando chutava e precisava que Bella bebesse sangue para alimentá-lo ainda na barriga (fora dela, suas mamadeiras também vão ser assim). E Bella bebia com gosto, porque a mãe sabe o que faz bem ao seu bebê, não é? O que eu acredito que tem um pouco a ver com nossos “desejos”. Acho que quando a grávida tem desejo por algum alimento, na verdade ela está sentindo falta de algum nutriente.
E Edward, muito apaixonado, não queria ver o bebê machucar Bella. E ele sabia que ela também corria sérios riscos de morrer ao dar a luz (ou antes). E ele queria abortar. Mas, Bella, sentindo-se mãe, já estava pronta para dar a sua vida pelo seu bebê. E faria de tudo para levar a gestação até o fim. Mesmo que isso lhe custasse a vida.
E, nesse final de história, aqueles detalhes que você havia lido no início, ganham um significado precioso, como se fosse uma explicação que acalma nossos corações, como o destino de Jacob que, ainda muito apaixonado por Bella, consegue seu final feliz imprinting* em Renesmee!! Não é fantástico??
Tudo fica bem. O final é feliz e lindo (mas ainda falta a parte dois), e o amor prevalece para todos. Afinal, o mundo já está muito cheio de tragédias, de Romeus e Julietas. Queremos mais Edwards e Bellas e Renesmees... Humm... E por falar nisso, Beto... Que tal? Se for menino, Edward Jacob e se for menina, Renesmee?? 

*"It's not like love at first sight, really. It's more like... gravity moves.... suddenly. It's not the earth holding you here anymore, she does.... You become whatever she needs you to be, whether that's a protector, or a lover, or a friend." (Jacob Black explaining to Bella Swan about imprinting).

Nenhum comentário: