domingo, 25 de dezembro de 2011

Gravidez aos 36 - 3ª consulta


Depois de ter tido quase uma semana de cólicas intestinais e depois pontadas no baixo ventre e dores na região do cóccix, estava ansiando por esta consulta, para saber se estava tudo bem com nosso bebê. Err... Falando a verdade... Eu sabia que estava tudo bem. Queria mesmo era confirmar o sexo!!

As cólicas intestinais vão acontecer, porque está tudo mais apertado aqui dentro, então nem sempre a digestão vai ser bem feita. Esse é um dos motivos para comer alimentos mais saudáveis. Já as cólicas no baixo ventre, se forem algumas pontadas esporádicas, tudo bem. É tanta coisa acontecendo que é natural sentir incômodos e sensações diferentes. Mas se elas persistirem ou tiverem intervalos frequentes, aí é para se preocupar mesmo! E as dores na região do cóccix já eram de se esperar (mas confesso tinha me esquecido delas!! Também, 14 anos depois...). Dói muito, mas são tão interessantes...  É que são o resultado do alargamento dos ossos da bacia! Eu acho tudo isso incrível! Tudo o que envolve a gravidez é tão mágico! Bem, passei alguns dias andando engraçado e sempre que estava sentada e ia me levantar fazia cara feia, mas não deixam de ser interessantes.

Esta consulta estava marcada para o dia 14 de dezembro e “o mundo todo” sabia essa data, porque queriam saber qual o nome escolhido. Minha mãe toda hora me perguntava e eu respondia “só dia 14”. Já pensou se o USG mostrasse uma menina? Mas confesso que desde que eu tive o “Sonho de Ícaro" eu já sentia que era mesmo Ícaro e nosso bebê já tinha “cara de Ícaro”! O post sobre a escolha do nome já havia sido escrito e eu queria que a minha mãe lesse desde o início e não ouvisse qual era o nome simplesmente, porque ela falou para mim uma vez que não gostava do nome Ícaro, porque a sua história era muito trágica. Por isso queria que ela conhecesse a minha interpretação dessa história.

Mas então me ligaram do consultório para remarcar a consulta, porque meu médico estava atendendo uma paciente em trabalho de parto!! Eu fiquei ar-ra-sa-da! Primeiro porque eu já não aguentava mais e queria contar pra todo mundo sobre a nossa escolha. Só três pessoas sabiam além dos pais: o irmão mais velho, é claro, e minha irmã e sua amiga, porque as duas conhecem uma técnica infalível para fazer alguém contar um segredo e a  utilizaram (ao mesmo tempo!!) durante todo o trajeto de casa para o cinema!! Aí não teve jeito e tive que falar para poder assistir ao filme! Mas todo mundo desconfiava...

E segundo porque a consulta passou para o dia 16 e Beto viajava para Santos dia 15. Tive que ir sozinha, mas assim que terminou, ele foi o 1º a saber: “é menino mesmo!” E ficamos emocionados ao telefone.

Durante esta consulta confirmei as minhas anotações dos pesos:
30/09 – 58,0 kg
14/10 – 58,4 kg
18/11 – 58,6 kg
16/12 – 59,6 kg!!!

E depois abri meu caderninho para fazer as minhas perguntas e deixar meu médico informado sobre tudo o que aconteceu desde a nossa última consulta.

“Lembre-se: a única pergunta boba é aquela que não é feita.”
 (HARRIS, A. CHRISTINE. A agenda da gravidez: um guia do dia-a-dia (com informações práticas e conselhos úteis) para uma gravidez saudável e feliz). São Paulo: Marco Zero, 2002).

Contei sobre os meus dias de cólicas e dores, algumas noites que tive cãibras (se bem que já tive antes da gravidez, mas quis deixar registrado) e um espirro que eu dei quando estava deitada e foi daqueles que faz você fazer uma abdominal forçada contraindo a barriga!! Nossa!! Senti uma dor MUITO forte no abdômen, como se fosse um estirão muscular! Nunca mais espirro deitada!!

Tirei minhas dúvidas sobre:
1. A contagem dos meses, semanas, DPP... : finalmente compreendi melhor e pude escrever sobre o assunto (ler post).
2. A minha última USG (aquela famosa USG morfológica do 1º trimestre): ela não deveria ter sido feita transvaginal ao invés de abdominal? (não) e o osso nasal estava normal? (sim, isso estava escrito no laudo, mas não lembrava do meu médico ter feito nenhum comentário e quando uma amiga grávida me perguntou sobre o “meu” osso nasal, eu não soube responder, fiquei na paranóia se estava tudo bem mesmo e precisei me certificar).
3. Os exames de toxoplasmose: porque ele pede IgG e não IgM, já que “a IgG representa imunidade a eventos crônicos (que ocorreram há mais tempo) e a IgM representa imunidade a eventos agudos (que ocorreram há menos tempo)", segundo o Yahoo. Meu médico me explicou que se eu estivesse infectada agora, o IgG mostraria também. O importante é que deu tudo negativo!
4. O parto: se ele segue a linha de Frédérick Leboyer (sim, que bom!!)
5. Ocitocina: o que ele acha sobre o uso dela para induzir o parto. É que eu desejo que o meu parto seja o mais natural possível e me assustei com o relato de uma das grávidas do meu grupo de yoga para gestante, que me disse que, com a ocitocina, suas contrações aumentaram de tal forma que ela não tinha nem aquele espaço entre uma e outra para relaxar!! Bem, ele disse que a usa quando é necessário e como confio em seu trabalho, vou aceitar suas decisões, ainda mais que na hora eu não vou estar em condições de decidir nada!
6. Minha ida ao dentista: posso fazer uma restauração com anestesia? (sim)

“Preocupação, segundo determinada pesquisa, é uma das queixas mais comuns durante a gestação: atinge maior número de gestantes que a náusea e os desejos alimentares juntos. Noventa e quatro em cada cem mulheres se preocupam com a normalidade do bebê, e 93% se preocupam com a própria segurança e a do bebê durante o parto. É maior o número de mulheres (91%) que se preocupam com o seu aspecto físico do que com a própria saúde  (81%)  durante a gestação. E a grande maioria se preocupa simplesmente por estar muito preocupada.” 
(MURKOFF, HEIDE E. O que esperar quando você está esperando. 10ª ed. Rio de Janeiro: Record, 2010).

E vou continuar me preocupando, porque isso para mim significa ler muito a respeito, fazer curso sobre o parto, amamentação e primeiros cuidados, ter uma alimentação o mais saudável possível, praticar atividade física e fazer exercícios que auxiliem meu trabalho de parto, cuidar do meu relacionamento com Thiago e Beto, cuidar da casa, escrever meu blog, fazer o enxoval de Ícaro,...  E sem preocupação eu não teria motivação para fazer tanta coisa!

E depois de tantas perguntas, vou para Guarajuba relaxar nesse recesso e esqueço da pergunta principal: grávida pode usar repelente???

Nenhum comentário: