quinta-feira, 8 de dezembro de 2011

Gravidez aos 36 - Entrevistando a Babá

Nosso bebê está previsto para nascer no dia 28 de maio, mas nunca é tarde para procurar a babá. Na verdade, queremos alguém para cuidar da casa (limpar, cozinhar, lavar), porque, por mais que eu adore fazer faxina (é terapêutico... não tem gente que vai dar porrada em saco de box? eu faço faxina...) a barriga está crescendo =)

Então, hoje, conhecemos Telma. Vovó Sana, já atenta, não só por estar preocupada com o netinho, mas também com o bem-estar da filha, deu a dica sobre Telma, que seria contratada para trabalhar com a minha avó, mas terminou não havendo necessidade.


Telma trabalha para a mesma família há nove anos, mas eles vão se mudar agora em dezembro. Até queriam levá-la, mas ela não quis ir. Sei que a relação deles é boa e de muita confiança. E isso já é um bom começo. Então, só faltava conhecê-la, pois tanto a gente precisa gostar dela, quanto ela da gente =)

Semana passada liguei para a casa onde ela ainda trabalha e marcamos a entrevista para hoje. Eu estava tão ansiosa que mais parecia que a entrevistada era eu! Li algumas dicas da
Revista Crescer e preparei a minha listinha de perguntas:
comentários sobre a pergunta
comentário sobre a entrevista

  1. Onde você mora mesmo? Com quem? Tem filhos?
    Eu já sabia onde ela morava, por isso o "mesmo" para confirmar e anotar. Se ela mencionasse filhos, precisava saber a idade e quem cuida deles. Daí aproveitaria para perguntar sobre a rotina da família, o que fazem no fim-de-semana, etc.
    Para minha alegria, ela tem um casal (ela 15 e  ele 17), mora só com os filhos e não pensa em ter outros.
  2. Quantos anos você tem?
    Algumas perguntas precisavam ser antes checadas e aprovadas, para só então marcar o encontro com a babá, mas como Telma veio muito bem indicada, quis logo conhecê-la e deixar a documentação para depois. A Revista Crescer, por exemplo, sugere fazer as seguintes perguntas antes, por telefone:
    a. Nome completo e telefone fixo - celular não é 100% confiável.
    b. Residência: vá até onde ela diz que mora, procure saber com vizinhos como ela é, como trata as crianças, etc 
    Acho um pouco demais...
    c. Agência, e ligue depois na empresa para confirmar
    d. Referências de empregos anteriores, se ela tiver. Exija tudo documentado 
    e. Pretensão salarial
    Prefiro nem perguntar... Vou logo dizendo que o que eu (mal) posso pagar é o mínimo!
  3. Até quando você foi à escola?
    O mais importante é que ela saiba ler e escrever e fale relativamente bem dentro da nossa pobre realidade cultural.
    E ela falava muito bem! Uma observação de Beto, que participou ativamente da entrevista =) Mas foi quase "posto pra fora" quando começou a falar que "não precisa limpar banheiro todo dia" ou "pode ir embora cedo quando terminar" e coisas do tipo... A própria Telma ficou do meu lado (graaaaaças a deus!!) kkkk 
  4. Já fez algum curso (babá, culinária, etc)?
    Aqui era só um
    plus, porque ela só precisa cozinhar o básico e gostar de criança (e gatos!).
    Como sua mãe e irmã são cozinheiras, acho que deve estar no sangue =) Ah! E já soube que sua especialidade é a cozinha mineira! Que tal?
  5. Onde mais você trabalhou?
    Será que só trabalhou em casa de família ou teve outros empregos?
    Ela só trabalhou em casas, pois achava mais seguro do que se aventurar em restaurantes.
  6. Com é o seu relacionamento com sua ex-patroa (seu marido e filhos)?
    Importante, mas essa informação eu já tinha, já que a família queria levá-la, mas, de qualquer forma, vou ligar para sua ex.
  7. Qual a rotina do seu trabalho? Tem algum momento de descanso (TV, novela, bíblia, etc)?
    Precisamos saber se ela é "noveleira" e largaria tudo o que está fazendo para ver alguma cena importante na TV ou se vai tentar nos catequizar.
    Que bom que ela só gosta de ouvir a Metrópole e de fone (se bem que isso pode ser preocupante quando o bebê estiver chorando!). Ela também me pareceu bem organizada. Falou sobre os cuidados diários com a casa e disse que se programa, combinando comigo, sobre as faxinas mais específicas (aquelas gavetas ou estantes mais altas, por exemplo).
  8. O que você espera do seu novo trabalho?
    Ela quer se aposentar trabalhando aqui!
  9. Quais são os seus planos para o futuro?
    Será que é muito jovem e ainda estuda para ter outro tipo de emprego?
    Tem 38 anos e é feliz fazendo o que faz =)
  10. Algum problema de saúde? Sua carteira de vacinação está em dia?
    Já tivemos uma com problemas de coluna, outra que não enxergava direito, outra muito gordinha que se cansava bastante...
    Agora, perguntar sobre a carteira de vacinação? Perguntei, não... A minha só ficou em dia porque planejei engravidar, se não fosse por isso não sabia nem onde estava... Mas está tudo bem. 
  11. O que você faria se meu filho...
    ...se machucasse?
    ...não quisesse comer?
    ... te batesse?
    ... não te obedecesse?
    ...chorasse muito?

    Ooops... nem perguntei... acho que a conversa rendeu e não vi espaço...
  12. Tem pique para brincar o dia todo e ainda fazer papinhas?
    Ooops de novo...
  13. Precisando, você poderia dormir aqui em casa ou viajar com a gente no fim-de-semana?
    Sim. Ela já faz isso. Ás vezes os pais viajam no fim-de-semana e deixam a filha, hoje com 15 anos, com ela.
  14. Você gosta do que faz? É feliz?
    Sim! Sim! Sim =)
Então é isso. Telma começa no dia 20 de janeiro e eu não vejo a hora de ter mesa posta, comida caseira preparada, almoço mineiro feito, sopa esquentada, casa sempre limpa, pratos sempre lavados, roupas perfumadas, lixos trocados, pães frescos comprados, estantes lá do alto alcançadas, sofá aspirado, ...

5 comentários:

Marcia Torres disse...

Eu tb sonho com esta tal casa limpa, Kari... no meu caso, só depois do final do mestrado... vai entrar mais grana!!!

Mãe para Mães disse...

A expectativa ta boa, hein??? Quer trocar?

Jamile disse...

É bom ressaltar que você deu sorte e acertou de primeira. Imagine entrevistar 3, 4, 5 babás???
Outra coisa: preciso dar uns toques a Beto... Urgente!! Antes que ele estrague tudo!!!
Comece do jeito que quer terminar. Fica difícil dispensar regalias depois... :)

Karina disse...

Você acha que eu não sei? Queria poder conversar telepaticamente com ele, só fiquei esperando terminar para poder conversar... Estava já ficando nervosa! Mas nem deu pra esperar terminar. Precisei interromper e tentar consertar. Você acredita que a própria Telma ficou do meu lado? Por favor, converse mesmo com ele! "Comece do jeito que quer terminar" é a frase preferida da Encantadora de Bebês =)

Anônimo disse...

Kari vacina é super importante. Ela tem que tomar. E como no posto tem umas que não são dadas você terá que arcar pelo bem do seu filho. Eu paguei a da coqueluche.

No mais boa sorte com Telma!

Nandaayres Ayres