terça-feira, 17 de janeiro de 2012

Gravidez aos 36 - 4ª consulta

Quando duas gestantes estão juntas em qualquer lugar, até mesmo no Facebook (não é, Sam?), inevitavelmente, o interrogatório começa: "É pra quando?", "Já sentiu chutar?", "Está enjoando?" e, a favorita, "Tem engordado muito?". E hoje fui para a minha 4ª consulta já preocupada com a resposta para esta última pergunta, porque senti que havia engordado e tinha medo de saber o quanto.

Está tudo bem com Ícaro. Crânio bem delineado, cérebro com dois hemisférios, lábios bem definidos, ossificação mandibular e maxilar adequadas, órbitas com formas normais, coluna vertebral sem defeitos de fechamento, coração com quatro câmeras definidas e proporcionais, pés alinhados com as pernas, ... (laudo da ultrassonografia obstétrica morfológica do 2º trimestre), mas saí desta 4ª consulta arrasada: engordei 5kg em um mês!!!

Quando engravidei estava com 58kg e agora estou com 64,5kg! Espero que eu possa conseguir frear esse aumento sem comprometer a nutrição de Ícaro. E não é porque estou preocupada com a minha forma física (também), mas em prejudicar meu parto natural. Se eu engordo, Ícaro também engorda e vai ficar mais difícil sair naturalmente. O mais estranho é que a minha alimentação sempre foi saudável e, desde que engravidei, mais saudável ainda! Sem falar que faço Pilates e Yoga duas vezes por semana e 30 minutos de bicicleta quase todos os dias!!!

No café-da-manhã, geralmente, como pão integral, queijo branco ou cremoso light, leite ou iogurte desnatado e frutas. Andei abusando dos ovos quando a fome (ou a vontade) é muito grande, mas é uma ótima fonte de proteína! E eu costumo "fritá-los" com água, o que é mais saudável. Almoço em restaurantes naturais e á noite tomo sopas ou repito o meu café-da-manhã. Entre as refeições, muita água, frutas e lanchinhos integrais. De quando em quando (tipo uma vez por mês), dividia (do verbo "não-divido-mais") uma lata de brigadeiro com Thiago. Acho que era o meu único abuso e que hoje digo "tchau"! Se tiver com vontade de docinho será leite desnatado com Crunch ou iogurte desnatado com frutas!

Não posso fazer o ponteiro da balança descer, porque fazer dieta para perder peso não é uma conduta apropriada durante a gestação, mas preciso desacelerar o ganho de peso. Quase tão perigoso quanto não engordar o suficiente é engordar demais. É preciso lembrar que quando as pessoas falam que a gestante deve "comer por dois", esse "dois" é um bebezinho e qualidade é mais importante que quantidade.

Entre os riscos de ganho excessivo de peso estão: a dificuldade para medir o bebê, as dores nas costas e pernas, o aumento da fadiga, o aparecimento de varizes, impedimento do parto normal, as complicações no pós-operatório de uma cesárea e a dificuldade de retorno ao peso pré-gestacional. Sem mencionar os riscos para o bebê.

Eu não estou em uma situação grave, pois aumentei 6,5kg em cinco meses, o que dá um pouco mais de 1kg por mês. No meu caso (estrutura física menor), meu ganho de peso deveria ficar em torno de 10kg. E de acordo com o meu livro favorito (MURKOFF, Heidi E.  O que esperar quando você está esperando. 10ª ed. Rio de Janeiro, Ed. Record, 2010), a gestante deve ganhar 2kg no 1º trimestre, 6 a 7 no 2º e 4 a 5 no 3º. Estou dentro do padrão, mas me assustei, porque de um mês para o outro o meu peso aumentou muito. Fiquei frustrada com isso, porque acredito estar me cuidando, consciente da minha alimentação e disciplinada com a atividade física. De qualquer forma, encontrei consolo na tabela abaixo:

Distribuição do Ganho Ponderal
(valores aproximados)
Bebê
3.500 g
Placenta
   700 g
Líquido Amniótico
   900 g
Crescimento Uterino
   900 g
Tecido Mamário Materno
   900 g
Volume Sanguíneo Materno
1.800 g
Líquido nos Tecidos Maternos
1.800 g
Gordura Materna
3.200 g
TOTAL (média)
13.700 g

Nenhum comentário: