segunda-feira, 16 de janeiro de 2012

Gravidez aos 36 – Com que roupa eu vou?

Inspirada pelo post da minha irmã resolvi adiantar a publicação de um dos meus posts =)

Lembro que na minha 1ª gravidez, aos 22 anos, estava louca pra mostrar a barriga com blusinhas curtas e batas abertas. Era a minha chance de usar a barriga de fora sem me preocupar com as gordurinhas extras, já que estariam todas esticadas. Hoje, 14 anos depois, acho barrigas de fora muito pouco charmosas, exceto quando se está de biquíni. Mas mostrar ou cobrir a barriga é estilo pessoal e essa introdução toda é só para dizer que a gestação é um ótimo momento para usar roupas diferentes, ou porque você comprou, conseguiu pegar emprestada ou usou toda a sua criatividade com as que já tinha =)

Já se foram os dias de roupas pra gestante com vestidinhos discretos com cara de mãe e calças de malha bem comportadas. Hoje, as roupas seguem as tendências da moda e são tão interessantes que você vai querer continuar usando-as mesmo depois de recuperar sua antiga forma. A não ser que você tenha aquele impulso, que a maioria das grávidas tem, de querer se livrar das roupas que usou durante a gestação, por não aguentar mais ver a cara delas!

Vale a pena lembrar que você não precisa necessariamente renovar seu guarda-roupa. No meu caso, como eu tenho um estilo mais casual e gosto de roupas confortáveis, consegui usar as minhas calças jeans até quase metade da minha gestação usando a criatividade.

Em uma viagem para os EUA, já pensando em engravidar, comprei uma belly band. Essa faixa permite que você continue usando suas roupas de antes da gravidez quando elas já não estão mais cabendo em você (lembre-se que mesmo que você não ganhe peso, seu quadril vai alargar). Ela também cobre a barriga quando suas blusas ficam curtas demais. E também cobre aqueles elásticos das calças de grávida que nem sempre são bonitos. Mas o mais interessante das belly bands é que você pode usar suas calças jeans com os botões abertos! E, por conta disso, eu tive um insight que vai ser uma boa dica para quem não quer gastar dinheiro: é só usar sua calça jeans favorita com zíper fechado e botões abertos com um cinto largo de elástico e lingeries de malha fina por baixo de blusas que vão ficando mais curtas.
Claro que, para isso, suas calças jeans não podem ser estilo skinny, pois elas precisam passar do quadril e você só poderá fazer isso até a 1ª metade da gestação. E se você gosta de usar jeans, comprar uma calça jeans para gestante é um investimento que eu recomendo, pois elas são muito confortáveis! São como as jeans infantis, ou com botõezinhos do lado ou com faixas elásticas (mais confortáveis ainda). O melhor seria pegar emprestada, porque as mais bonitas não são encontradas em lojas de departamento e podem custar caro.

Mas cuidado para não sair comprando tudo assim que o jeans não abotoar! Divulgue entre as suas amigas que você está aberta a aceitar doações ou empréstimos de roupa (tanto para gestante quanto para o bebê =). Eu só faltei publicar no jornal! Fui atrás de todas as mulheres que tiveram filhos da minha família! Mesmo aquelas cujos filhos já tinham dois anos! É que algumas pessoas podem ficar constrangidas em te oferecer, achando que você só quer roupa nova. Eu agradeço muito à minha irmã Jam e prima Nanda que me ajudaram a renovar meu guarda-roupa sem eu precisar gastar um tostão!

Além dos empréstimos, dar uma boa olhada no guarda-roupa é importante. Talvez você precise bem menos do que imagina! No meu guarda-roupa, por exemplo, eu tenho muitas blusinhas estilo bata e outras de malha que podem acompanhar o crescimento da minha barriga, além dos vestidos. Você não precisa se limitar à moda gestante e o seu estilo precisa ser levado em consideração! 

Se precisar economizar mais ainda, olhe também o guarda-roupa do seu marido =) Suas camisas mais largas com o acessório certo podem ficar um charme sobre a calça. Talvez usar sua calça seja demais, afinal, você precisa se sentir bonita nessa fase de sensibilidade à flor da pele, mas seus shorts podem ser interessantes, pelo menos para usar dentro de casa. E os cintos com furos a mais também são uma boa idéia. Mas pergunte a ele se pode primeiro =)

E por falar em acessórios, o mais importante são aqueles que ficam escondidinhos embaixo de tudo isso: sutiãs e calcinhas. Sobre o sutiã eu falei no post passado e sobre as calcinhas, se quiser economizar e se as suas forem de cós baixo, não precisa comprar novas ou “de grávidas”, mas dê preferência aos tecidos de algodão ou respiráveis (isso vale para não grávidas também =), já que nosso ritmo metabólico está mais acelerado que o normal e ficamos mais “quentes” (isso vale para todas as roupas). Mas se tiver uma graninha extra, compre alguns daqueles "calçolões" que ajudam a sustentar a barriga. Ah! E nada de meias com elásticos apertados na altura do tornozelo para não prejudicar a circulação! 

Muitas dicas foram tiradas do livro MURKOFF, Heidi E.  O que esperar quando você está esperando. 10ª ed. Rio de Janeiro, Ed. Record, 2010. uma leitura complexa (mas que vale muito a pena) para pessoas que querem ficar muito bem informadas como eu =) E então? O que você está esperando para dar uma olhadinha em seu guarda-roupa (ou no do seu marido)?

Um comentário:

Zazou - Moda Gestante disse...

Se procura por moda gestante com um estilo atual que segue tendências da estação, sem abrir mão da qualidade e com a melhor modelagem, fica então o convite para que venha conhecer o que a grife Zazou, especializada em moda gestante fashion, oferece para as gravidas antenadas em:

http://www.zazou.com.br/blog/