quarta-feira, 2 de maio de 2012

Gravidez aos 36 – O Último Mês


Meu último mês começou há dois meses! É que todo mundo comentava que a minha barriga estava enorme, perguntava se já era pra agora, dizia que ‘tava perto, etc. Mas meu último mês é maio mesmo! Mês das mães =) A não ser que Ícaro seja preguiçosinho ou esteja muito confortável aí dentro, ele pode deixar pra vir até 04 de junho. Louco por isso está o pai, porque seu aniversário é dia 03.

Mas vir depois da data prevista só serve para aumentar nossas preocupações com o monitoramento fetal cada vez mais constante, já que o líquido amniótico começa a secar, para Ícaro ganhar peso e para aumentar o risco do uso da ocitocina para induzir o trabalho de parto ou de fazer uma cesárea. Por isso eu torço para ele nascer na 39ª semana, de 20 à 26/05, sendo que meu palpite é dia 22.

Só que com a possibilidade de Beto trabalhar no interior, talvez seja melhor Ícaro chegar na 40ª semana mesmo. Na semana da sua data prevista, 28/05. Mas é ele quem sabe... E essa é a parte mais divertida de toda a gravidez =)

O interessante desse último mês é que parece que ninguém aguenta mais te ver grávida ou, se for parente ou amigo, estão muito ansiosos para conhecer Ícaro e já nem querem mais saber de você! Por isso o índice de depressão pós-parto é alto. Você passa de super-hiper-mega paparicada para super-hiper-mega ignorada! Tudo passa a girar em torno do bebê. Mas não se preocupem, estou super-hiper-mega consciente disso e a depressão pós-parto* vai passar longe =)

Para vocês terem uma idéia do que eu estou falando, hoje, ao chegar no meu Pilates, ao invés de “Bom dia, Karina”, a recepcionista exclamou: “Ainda!?”. E eu disse: “Bom dia pra você também”. Brincadeirinha... Eu me divirto com as coisas que ouço...

E minha avó, que mora no andar de cima? Ontem, ao chegar em casa, ela percebeu que todas as luzes do meu apartamento estavam apagadas. O que vocês acham que ela pensou? Pois bem, estávamos indo para uma festinha de aniversário quando minha tia me liga para perguntar se estava tudo bem, porque minha avó pensou que eu já tivesse ido para a maternidade. Não satisfeita, mais tarde, ela ainda desceu para confirmar se eu estava bem mesmo (ou se estava escondendo Ícaro em algum lugar??).

Eu só tenho que achar graça e ser grata a tantas preocupações e cuidados. Minha mãe, que já havia programado uma viagem para este mês de maio, antes de saber que eu estava grávida, ligou para todas as cunhadas e deixou todos os meus parentes de plantão! Recebi várias ligações de apoio das minhas mães substitutas que me fizeram me sentir muito querida =) Mas, por causa de tudo isso, eu passei a atender o telefone assim: “Oi! Ainda não nasceu não, viu?”.

* A depressão pós-parto é assunto sério. Ela não é somente causada pelo estado emocional, mas também pelas mudanças hormonais (os níveis de estrogênio e progesterona declinam precipitadamente depois do parto). Mas por que nem todas as mulheres passam por isso? Provavelmente pela mesma razão que nem todas tem TPM. Geralmente ela se manifesta na 1ª semana após o parto. Fique atenta aos sinais e peça ajuda. Também é bom observar se o marido não está sofrendo. É sério! A depressão pós-parto está se tornando muito comum entre os novos papais: “Muitos dos fatores que desencadeiam a melancolia nas mães também afetam os pais, embora de forma diferenciada - eles podem sentir-se paralisados e despreparados, incrivelmente exaustos e muito preocupados com as mudanças na dinâmica familiar e no estilo de vida. Até os hormônios são afetados.” (MURKOFF, 2010).

Um comentário:

silvia disse...

bom dia, Kari! rsrsrs

bom saber que você está bem e feliz, amiga!

Um beijo enorme,

s.