quinta-feira, 17 de maio de 2012

Gravidez aos 36 – Sonhos na Gestação


Acabo de sonhar que eu e Beto estávamos viajando, Beto carregava um monte de coisas, entre elas um tubo e um cano com uma faca na ponta. O lugar, que parecia ser um aeroporto, estava bem cheio. Passávamos pelas pessoas e eu me preocupava com a faca, para que não machucasse ninguém (1). Queríamos comprar ou pagar um livro (2). Depois que fizemos isso eu lhe disse que precisava ir ao banheiro antes de embarcar (3). Havia outras pessoas com a gente. Andamos muito procurando por um banheiro, pegando caminho errado, elevador sem funcionar, o lugar era um pouco escuro, como se estivesse ainda em reforma (4). Uma das pessoas perguntou “para quando é o bebê?” (5). Beto respondeu “para sexta”. Daí a pessoa comentou “Ah, vai ser cesárea?” No que eu, impacientemente, respondi (6) “Não... Sexta-feira é só um palpite...” (7).

Minhas interpretações:
(1) Meu medo de fazer cirurgia;
(2) Minha preocupação em estar preparada e lembrar de tudo que li;
(3) De fato acordei desse sonho para ir ao banheiro, porque dormi tarde e não levantei nenhuma vez durante a noite, ao contrário de todas as outras que levanto três ou quatro vezes;
(4) A reforma do meu apartamento, que ficou pronto recentemente, incluindo o quarto e o enxoval de Ícaro, que me deixava sempre em dúvida se ficaria tudo pronto à tempo;
(5) Perguntas frequentes do último mês, feitas por qualquer pessoa, principalmente por quem você não conhece: “para quando é o bebê?”, “Parto normal ou cesárea?” e “É menino ou menina?”, sendo que, esta última, acompanha você a gestação inteira.
(6) Meu desejo de ter parto normal e o fato de eu ser contra o parto cirúrgico eletivo.
(7) Sexta-feira, 18/05, é palpite de meu amigo Ban (que me disse, "do nada", que Ícaro nasceria hoje ou amanhã) e de meu primo Rico, mas só porque é seu aniversário. E Beto chegou a comentar, por causa do seu trabalho, que sexta era o melhor dia da semana, porque ele já teria colocado o sistema para funcionar.

Sempre gostei muito de sonhos (me apaixonei pelo filme “A Origem”!). Costumo anotá-los (durmo com um  caderno ao meu lado) e levá-los para terapia quando é muito mais fácil interpretá-los. Esse eu achei claro. Mas tem detalhes que eu sei que minha terapeuta iria me ajudar a desvendar mais facilmente, porque ela sempre faz as perguntinhas certas =) Vale lembrar que por mais que você sonhe com outras pessoas, o sonho é sempre seu, são partes suas e eles servem para manter nossa mente mais saudável, porque nos ajudam a solucionar nossas preocupações e medos e a lidar com a ansiedade, no meu caso, da maternidade.

Segundo Murkoff, os sonhos mais comuns manifestados durante a gestação são sobre:
Lapsos ou descuidos = receio de não estar à altura da maternidade que se aproxima;
Perigos iminentes = vulnerabilidade;
Pedidos de socorro quando presa sem chance de escapar = medo de se ver privada da liberdade pela vinda do bebê;
Negligência ao sair da dieta = adaptação à dieta rigorosa;
Aspecto físico = medo de que a gravidez destrua sua aparência para sempre e a afaste do marido;
Sexualidade = confusão e ambivalência sexual experimentada durante a gestação;
Lembranças do passado = união das velhas e novas gerações;
Vida familiar com o novo bebê = surgimento do vínculo mãe/pai e filho antes do nascimento;
Como o bebê será = ampla variedade de preocupações (saúde, inteligência, sexo, cor dos olhos e do cabelo)
Trabalho de parto = medo de se passar pelo trabalho de parto.

A minha sugestão é prestar mais atenção aos sonhos desse período para saber o que eles dizem sobre os seus sentimentos. Lide com eles agora e faça uma transição mais tranquila da fantasia dos sonhos para a realidade da chegada do bebê =)

Nenhum comentário: